domingo, 20 de maio de 2012

Mas...

 [foto retirada daqui]


Não é uma descoberta que possa contribuir diretamente para o bem da Humanidade. Porém, para mim, é mais do que isso - dá-me mais caminho para andar. 

Se a cada "mas..." que incluímos na resposta a um desafio, déssemos um passo atrás (eu, então, nem se fala) já há muito tinha recuado para além da linha de partida. 

Como pode uma palavrinha tão pequena ter tal poder de nos condicionar tanto ao ponto de, em alguns casos, negarmos a  felicidade de descobrir um novo caminho e de saborear essa experiência da conquista do desconhecido?

É absolutamente incrível e, diria eu, até mesmo um pouco assustador.

Não quero com isto, abolir esta palavra do dicionário. Apenas quero expulsá-la do meu discurso, sobretudo quando algum "mas" surja com o objetivo de me acorrentar à zona de conforto e sirva de desculpa para não aproveitar as oportunidades que se chegam a mim para me desafiarem a ser feliz de mão dada com novas descobertas :)

Por isso já sabem, da próxima vez que um "mas" vos queira resfriar o ímpeto de dizer sim a uma aventura lancem-se a ela e depois... bem! depois, dar-me-ão razão :)

 

1 comentário:

Isa E. disse...

Essa palavra é tão conhecida, quase uma amiga íntima...Às vezes, penso se não foi essa que aprendi a falar primeiro, quando criança :)
Por isso concordo com você...é preciso deixá-la de lado, não totalmente, mas o suficiente para viver plenamente e ser feliz!
Um grande beijo, minha querida!