quarta-feira, 11 de abril de 2012

Nunca estamos preparados para o amor

  [foto retirada daqui]

«...Porque exige muitos momentos de ambivalência, de contradições e interpelações sucessivas até que seja mesmo... amor.
Todo o amor é, de certo modo, o primeiro. Outra vez! Porque não há nada como nos perdermos em alguém para nos encontrarmos a nós. E dois mundos que se abrem um para o outro são duas comunidades de experiências e duas multidões de pessoas dispostas a ligar-se. 
Como podíamos então, diante de uma complexidade tão significativa de apelos, estar preparados para o amor?»

Eduardo Sá (Nunca se Perde uma Paixão)

3 comentários:

Isa E. disse...

Açoriana, eu também acredito que não há como estarmos preparados para o amor. Ninguém pode prever aquilo que é imprevisível. Toda e qualquer forma de prevenção cai por terra diante desse sentimento.
Um beijinho :)

Will Carvalho disse...

Acho que o nunca estar preparado é que faz a diferença. Se estamos preparados não é amor. Ele não nos arrebata, não nos derruba, não nos levanta, não nos mata, não nos ressuscita. O amor existe pra nos surpreender.

Gostei muito da reflexão!

beijo

açoriana disse...

Isa E.:
O amor nada é sem esse seu lado imprevisível, que nos surpreende e nos faz voar... :)


Will Carvalho:
Quanto mais nos tentamos preparar para um novo amor, mais ele nos apanha indefesos... E mesmo que tenhamos sofrido há sempre um novo amor que nos desperta a melhor das sensações :)

Beijinhos aos dois :)