quarta-feira, 21 de fevereiro de 2007

Sabes-me bem...

Foto de Ricardo Tavares (in: www.olhares.com)

Ontem deitei-me cedo, talvez com pressa de chegar ao novo dia! Hoje vou reencontrar-te após cinco dias de ausência da tua parte.

Estou ansiosa para te contar as últimas peripécias e os planos para o resto da semana.

Hummm… como são saborosos os momentos em que me dás toda a atenção do mundo… e me ouves a falar de banalidades, dúvidas, tolices…

Sabe-me bem saber que depois de me ouvires tens sempre uma palavra reconfortante que me dá a mão quando me estou a afundar…

Sabe-me bem poder contar contigo (e sabê-lo), nem que seja cinco minutos depois, para me ajudar a esclarecer ideias, encontrar resposta às dúvidas que surgem, dar-me um empurrãozinho para que eu continue a caminhar.

Sabe-me bem quando rompes um silêncio com uma música que queres partilhar comigo…

Sabe-me bem ouvir-te contar as tuas últimas experiências, as aventuras do fim-de-semana ou as novas descobertas, pareces uma criança com um novo brinquedo a explorar…e isso faz-me sorrir!

Os nossos dias fazem-se de [pequenos e grandes] momentos de cumplicidade a que já nos habituámos…


1 comentário:

L. Antão disse...

O amor é um carreiro de tolices, mas sem ele e sem elas que seriamos nós?